Proteção radiológica: até que ponto vale o seu uso?

Proteger o paciente durante um exame de imagem está consolidado na prática radiológica. Quando um grupo executante dos exames radiológicos, os tecnólogos e biomédicos, foram perguntados recentemente sobre o que fariam se a unidade de imagem onde trabalham parasse de fornecer proteção ao paciente, 86% afirmaram proteger os pacientes de qualquer maneira, e 1% pediria demissão. Aí vem a pergunta. Qual é o custo e o benefício de protegermos os pacientes durante os exames de imagem?

A teoria é que a blindagem ajuda na segurança do paciente, teoria essa que é encarada como verdade absoluta e pouca importância dada se têm ou não, de fato, fundamento. Contudo, evidências recentes apontam que a atual proteção oferecida aos pacientes pode oferecer riscos substanciais, assim como benefícios quase que inexistentes.

Segundo o Código dos Regulamentos Federais dos EUA a proteção do paciente é justificada, por exemplo, para evitar / diminuir riscos hereditários. Cabe levar em conta a considerável diminuição na quantidade de radiação usada na radiografia. Em 1959, a dose de radiação nos testículos de um paciente do sexo masculino de 5 anos em um exame de pelve era 2,5 mGy, assim como uma paciente do sexo feminino recebia 1,2 mGy nos ovários realizando o mesmo exame. Em 2012, essas doses caíram para 0,06 mGy e 0,01 mGy para os testículos e ovários, respectivamente (redução de mais de 96%). Temos ainda que muitos estudos apontam que a “blindagem” para proteção radiológica é constantemente mal posicionada, prejudicando a realização da técnica correta do exame, sendo necessário repeti-lo para a correta avaliação.

O fato é que a proteção radiológica ao paciente durante a realização dos exames de imagem continua, apesar de ser crescente a evidência de sua ineficácia. Embora a mudança não seja fácil, apenas com quem estuda o assunto, tecnólogos radiológicos, físicos médicos e radiologistas, pode-se avançar de forma embasada sobre essa questão e concluir até onde vale a pena ou não seu uso.