Mamografia digital: maior acurácia diagnóstica

A mamografia é um tipo de exame de raio-X que tem a finalidade de estudar o tecido mamário. Pode ser realizado através de equipamentos convencionais ou digitais, em que as imagens são capturadas diretamente para um computador. Alguns estudos apontam uma maior acurácia da mamografia digital para a detecção de câncer de mama e, por essa razão, muitos centros de imagem tem optado por essa tecnologia.

Vale destacar que  imagens obtidas com equipamentos de mamografia convencional podem ser convertidas em formato digital através da troca do sistema de captura de imagens por um CR (Computed Radiography ou Radiografia Computadorizada), todavia este processo não garante o ganho de acurácia obtido quando o exame é realizado em equipamento de mamografia digital. 

As vantagens da mamografia digital mostram-se mais relevantes quando a paciente está na perimenopausa (fase precedente à menopausa), tem menos de 50 anos e/ou tem uma mama densa (grande quantidade de tecido glandular).

Qual a importância da Mamografia?

Eficiente e recomendado para detecção precoce de câncer de mama, o rastreamento mamográfico é a única modalidade de triagem que provou reduzir a mortalidade por esta doença. Entretanto, nenhum teste diagnóstico possui sensibilidade e especificidade perfeitas, ou seja, nenhum exame é capaz de detectar 100% dos casos em que há câncer, e excluir 100% dos casos em que não há câncer.

Resultados de testes diagnósticos podem ser classificado em 4 grupos: resultado verdadeiro-positivo, resultado verdadeiro-negativo, resultado falso-positivo e resultado falso-negativo. Quando o teste apresenta alta sensibilidade, ele tem capacidade de identificar corretamente os indivíduos que possuem a doença; todavia há o risco de um teste com alta sensibilidade apresentar falsos-positivos. Já uma especificidade é a capacidade do teste de identificar corretamente os indivíduos que não possuem a doença, entretanto existe o risco de um teste com especificidade muito alta resultar em falsos-negativos.

Exames com o objetivo de rastreamento, como é o caso da mamografia, devem possuir sensibilidade alta, uma vez que são utilizados em pacientes assintomáticos para excluir uma doença (no caso, o câncer de mama), sendo fundamental que apresente resultado positivo em todos (ou quase todos) as pacientes com doença; o tradeoff disso é que alguns pacientes sem doença terão resultados falso-positivos. Como outros exames de rastreamento, um resultado positivo deverá ser confirmado por outros métodos, tais como a biopsia mamária, a qual será a responsável por demonstrar quais pacientes realmente tem a doença (verdadeiro-positivos) e quais não tem (falso-positivos). A mamografia digital é preferível em relação à convencional pois tem sensibilidade maior, algo desejável em exames de rastreamento, como mencionamos acima. 

Outra vantagem da mamografia digital é que pode ser mais facilmente enviada para serviços de telerradiologia, uma vez que as imagens já são adquiridas digitalmente no momento da realização do exame. Exames de mamografia convencional também podem ser enviados para telerradiologia, todavia precisam ser digitalizadas antes através de um equipamento de CR. A telerradiologia tem a vantagem de facilitar o acesso a médicos radiologistas especialistas (em Radiologia Mamária, no caso das mamografias), para interpretar os exames e emitir seus laudos, permitindo diagnósticos mais precisos e ágeis. 

Quer fazer uma experiência com os serviços da STAR? Clique no link » TESTE GRÁTIS « e faça uma avaliação da nossa qualidade na entrega de laudos.