Telerradiologia

É muito comum que gestores tenham dúvidas em relação à infraestrutura necessária para trabalhar com serviços de laudos à distância, a telerradiologia. Para esclarecer desse assunto, preparamos esse post que contempla os principais itens exigidos.

Equipamentos Digitais

Em relação aos aparelhos, são necessários equipamentos digitais de radiologia, que geram imagens em formato DICOM (Digital Imaging and Communications in Medicine), tais como:

  • Radiografia, Densitometria Óssea e Mamografia: como mencionado, são necessários aparelhos digitais capazes de gerar arquivos de imagens no formato DICOM que poderão ser transmitidos para um servidor remoto de um serviço de Telerradiologia;
  • Ressonância Magnética (RM) e Tomografia Computadorizada (TC): por serem mais recentes, esses equipamentos já capturam imagens DICOM de forma nativa. É possível trabalhar com aparelhos mais simples aos mais modernos, apesar de que é sempre desejável contar com mais modernos com campos magnéticos mais intensos (RM) ou maior número de fileira de detectores (TC) que muitas vezes permitem um diagnóstico médico de maior precisão.

PACS local

O seu hospital ou clínica não precisa ter sistema PACS instalados para contar com serviços de laudos à distância, uma vez que as imagens podem ser obtidas diretamente dos equipamentos. No entanto, um PACS local pode proporcionar ganhos de produtividade e melhorar a organização e o arquivamento das imagens localmente, pois pode ser integrados aos sistemas utilizados em Telerradiologia.

Transmissão das Imagens

Para as imagens serem transferidas para um servidor remoto de Telerradiologia é necessário somente um computador comum onde será instalado um gateway de envio de arquivos. Este computador deve estar na mesma rede local em que os equipamentos de radiologia ou o PACS da sua clínica ou hospital estão instalados e é nele que as imagens serão criptografas para transmissão, garantindo a segurança do processo e o sigilo das informações do paciente. Vale dizer que não é necessário ter um computador dedicado apenas ao gateway, mas por segurança recomendamos que ele seja utilizado exclusivamente para esse fim.

Internet e Rede Local

A rede local da clínica ou hospital deve conectar os equipamentos de radiologia, os sistemas PACS e RIS/HIS (se houver) e o computador escolhido para a instalação do gateway de envio das imagens, além de ser necessário que esteja conectada à internet.

Em relação à velocidade de internet, recomendamos uma acesso igual ou superior a 5 Mbps. Entretanto, podem ser utilizadas bandas com velocidades inferiores a depender do equipamento que realizará os exames, da urgência do laudo e do volume de exames. Em alguns casos, por exemplo, velocidades de 1 Mbps são perfeitamente aceitáveis.

Quer saber mais como a STAR pode lhe ajudar a oferecer um serviço de qualidade superior, diminuindo o tempo de entrega dos laudos e reduzindo custos? Entre em contato conosco!