analisando laudos médicosA busca pela qualidade e produtividade em Centros de Diagnóstico tem se tornado um assunto habitual. As novas tecnologias têm revolucionado a Radiologia – especialmente os laudos médicos, através da modernização de equipamentos e digitalização de exames.

Contudo, é possível melhorar cada vez mais a qualidade dos laudos médicos e a comunicação entre os profissionais da área da saúde. A Telerradiologia, por exemplo, tem se tornado uma experiência benéfica tanto para gestores e médicos solicitantes quanto para pacientes.

Neste artigo, vamos falar sobre ações que vão desde a equipe até a segurança dos laudos médicos para obter a sua melhor qualidade.

 

1. Escolha uma equipe médica qualificada para a emissão dos laudos médicos

Com a evolução da medicina, a radiologia abriu novos leques. Portanto, para estar preparado, um Centro de Diagnóstico por Imagem deve confiar em uma equipe médica qualificada. Contando com a STAR Telerradiologia, por exemplo, um gestor pode ter acesso a melhor equipe do mercado, composta por radiologistas experientes e altamente especializados nas diversas subáreas da radiologia. Igualmente, a telerradiologia pode ser utilizada para segunda opinião em exames complexos ou mesmo como resguardo em caso de ausências de um radiologistas presenciais.

 

2. Prepare-se para exames urgentes

Com a tecnologia da telerradiologia para a transmissão de dados e armazenamento em nuvem através de plataformas digitais, as imagens dos exames são transmitidas de maneira rápida e segura. Além disso, o acesso dos médicos é facilitado e realizado em tempo real – a partir do momento que o exame é enviado para a empresa de telerradiologia o mesmo já é carregado na workstation do médico radiologista. Dessa maneira, os laudos médicos podem ser enviados e recebidos de forma ágil e segura. O tempo médio de entrega de laudos médicos urgentes da STAR é de 34 minutos.

 

3. Tenha uma infraestrutura robusta

A atenção quanto aos aparelhos não pode ficar para trás. Verifique se seus equipamentos estejam aptos a gerar imagens de exames em formato DICOM (Digital Imaging and Communications in Medicine). É um formato padrão na área médica, com ampla utilização no mercado. É recomendável a utilização de sistemas informatizados como PACS e RIS para organização do fluxo de trabalho e armazenamento de dados dentro do Centro de Diagnóstico.

 

4. Nunca dispense a segurança dos laudos médicos e a privacidade com dados do paciente

Mesmo que não diretamente, é impossível falar de qualidade sem falar de segurança. Com a proteção ao acesso de dados médicos, um Centro de Diagnóstico pode evitar acessos e vazamentos de dados indevidos. O paciente tem sua privacidade protegida e a instituição responsável pela guarda dos dados evita problemas jurídicos, financeiros e de reputação. Um gestor que mantém atenção às políticas e ferramentas para uma proteção de dados eficaz, está se resguardando e valorizando seus clientes. Privacidade é um dos pontos mais preocupantes ao contratar uma empresa de telerradiologia, visto que os dados de seus pacientes estão saindo das dependências do Centro de Diagnóstico. Ao mesmo tempo, infelizmente é um tema pouco discutido no Brasil. A STAR Telerradiologia possui sistema com criptografia ponta-a-pontaHIPAA compliant” (norma de privacidade de dados norte-americana), que assegura a privacidade dos dados de seus pacientes.

 

Conclusão

A atenção para a qualidade na emissão de laudos médicos é uma prática admirável e responsável. Já falamos por aqui que a preocupação de um profissional da saúde não se justifica apenas à satisfação de um cliente, mas à preocupação com a vida de seus pacientes.

Conhece mais alguma dica para a melhoria dos laudos médicos? Deixe seu comentário e compartilhe este artigo em suas redes ou com amigos.

 

Faça um teste gratuito!

Preencha seus dados no formulário abaixo e entraremos em contato.