Um estudo recente aponta que a prevalência de doenças crônicas¹ é um fator incisivo na demanda por procedimentos minimamente invasivos. Isso incentiva a atualização de tecnologias para o diagnóstico por imagem destas doenças e acompanha, em consequência, a emissão de mais laudos.

Diferente da última década, os métodos diagnósticos possibilitaram ao médico informações com uma rapidez e eficiência surpreendentes. Segundo André Scatigno Neto², a Radiologia se renova e avança a cada dia, num processo de modernização que, além de investimentos, exige um esforço contínuo de atualização, incluindo aqui produção científica.

Com esse cenário, a tecnologia aposentou processos analógicos e tornou-se fundamental para o melhor cuidado ao paciente. Por exemplo: em Centros de Diagnóstico, ela pode auxiliar a conter a demanda por mais laudos sem contratempos com recursos humanos ou financeiros e ainda assim a prestar mais agilidade no atendimento.

Neste artigo, vamos falar sobre como a telerradiologia pode ajudar com a emissão de mais laudos médicos sem afetar a qualidade do serviço prestado.

Como emitir mais laudos em cidades interioranas

Alguns serviços de Radiologia em locais afastados das grandes metrópoles têm dificuldades para acesso a médicos radiologistas especialistas e qualificados, de forma que encontrar uma alternativa ágil, acessível e efetiva para que o Centro de Diagnóstico corresponda a demanda é de extrema importância.analisando mais laudos

A boa notícia é que, hoje, esse obstáculo pode ser resolvido através da tecnologia. Isto é, através da escolha de uma empresa de ponta que atue com telemedicina voltada à Radiologia.

Neste caso, falamos da telerradiologia: onde gestores de Centros de Diagnóstico podem ter acesso a médicos radiologistas especialistas à distância.

Tudo isso porque uma empresa de telerradiologia, como a STAR Telerradiologia, dispõe de médicos com residência em Radiologia e Diagnóstico por Imagem, e sub-especialização em diversas áreas da Radiologia, como:

  • Musculoesquelética
  • Torácica
  • Abdominal
  • Mamária
  • Cabeça e Pescoço
  • Neurorradiologia
  • Cardíaca
  • Oncológica

Como controlar os custos com a emissão de mais laudos

Se uma organização não estiver preparada para a crescente demanda de solicitação dos serviços, é provável que ela tenda a prestá-los com menor qualidade. custos de mais laudos

Contudo, é possível aumentar a eficiência e manter a qualidade dos serviços prestados sem elevar os custos do Centro de Diagnóstico.

Para isso, a telerradiologia possibilita a transmissão de imagens radiológicas e permite que médicos radiologistas especialistas possam prestar um serviço remotamente

Isso pode ser uma solução imediata para que Centros de Diagnóstico desafoguem o trabalho da sua equipe, resguardando a contratação de novos profissionais

Dessa forma,  o Centro de Diagnóstico pode também solicitar mais laudos à medida que se faz necessário. Ou seja, mais controle financeiro sem surpresa com os custos.

Em casos de urgência e na demanda por mais laudos médicos, o Centro de Diagnóstico pode contar com essas emissões dentro de 2 horas. Ou, em menos de 24 horas para emissão de laudos de rotina, incluindo plantões noturnos e finais de semana.

A transmissão dos laudos médicos é segura?

Dada sua importância, a transmissão de laudos mereceu tratamento detalhado na regulamentação da Telerradiologia pelo Conselho Federal de Medicina por ocasião da Resolução n° 2.107/2014, que determinou rigorosos requisitos técnicos, de segurança e privacidade.segurança médica

Os protocolos de comunicação, formato dos arquivos e algoritmos de compressão devem estar de acordo com o padrão atual DICOM e HL7. A avaliação da taxa de compressão é de responsabilidade do médico radiologista, através da análise da qualidade das imagens recebidas, para que não haja comprometimento da performance diagnóstica.

Os sistemas informatizados utilizados para transmissão e manuseio dos dados clínicos, dos laudos radiológicos, bem como para compartilhamento de imagens e informações, devem atender aos requisitos obrigatórios do “Nível de Garantia de Segurança 2 (NGS2)”, estabelecida no Manual de Certificação para Sistemas de Registro Eletrônico em Saúde vigente, editado pelo CFM e Sociedade Brasileira de Informática em Saúde (SBIS).

Conclusão

Na STAR, todos os exames, laudos e dados clínicos são encriptados automaticamente antes de serem transferidos para o nosso servidor remoto, garantindo a segurança e o sigilo das informações dos pacientes conforme as normas regulatórias vigentes. Adicionalmente, todos os laudos são armazenados por tempo indeterminado em nosso cloud server, com diversos níveis de redundância, estando disponíveis para visualização segura a qualquer momento.

Além disso, a STAR Telerradiologia se desempenha em realizar uma seleção minuciosa de médicos radiologistas especialistas para corresponder à necessidade de Centros de Diagnóstico na emissão de mais laudos médicos com a melhor qualidade.  Temos um quadro de profissionais experientes e especializados nas diversas subáreas da Radiologia e Diagnóstico por Imagem, com participação ativa nos principais congressos de radiologia a nível nacional e internacional.